CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Douglas Q. Stemback
Respeito a maior sabedoria humana. Débora Damasceno
Textos


Olhando na estação

Ouvindo o som dos trens vindo
E, escutando partindo
Ouvi as vozes sussurrando
Destinos sendo escritos indo e vindo.

Quantas pessoas podem pensar
Este é o meu destino
Outros descobrem o caminho inverso
Pensares, caminhares e desejo.

A vida é a estação, com pessoas partindo
E, muitas outras chegando
Pessoas que buscam o seu verdadeiro sonho
Todavia, os que partiram perderam o esperado.

Os trilhos vibram na medida que vibram os corações
Da lágrima de quem fica vendo ir os vagões
Com aqueles que estão à espera de outros vagões
Histórias acumuladas nos trilhos, nos vagões e nas estações.

Certo que muitos foram presos a correntes do sentimento
Contudo, há alguns que tiveram de romper esta corrente do sentimento
De repente vejo alguém correndo
Chorando por aquele que está indo.

Numa estação vemos sonhos
Uns que foram realizados
Outros sonhos que foram desfeitos
Mas, nunca haverá só pessoas partindo por sonhos desfeitos.
No coração penso na vida
Pois, a estação nos faz olhar cada vida
E, ver que você não é o único na estrada
Difícil é olhar e compreender cada pessoa.

Problemas, sonhos e esperanças
Nos rostos de cada uma das pessoas
Que transitam nas suas pisadas
Não sou o único nesta estação, existem vidas!

Vidas com lamentos!
Vidas com sonhos!
Vidas com desesperos!
Vidas que buscam caminhos!

Mas, todas estas vidas
Estão na mesma estação ligadas
Pois, por ser humanas
Não podem ter outras caminhadas.
Douglas Q Stemback
Enviado por Douglas Q Stemback em 19/06/2017

Música: Musica Mais Triste do Mundo - Ortega

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários